sábado, 20 de março de 2010

Serginho Laus fecha com OP

Serginho Laus leva OP para aventuras na selva

Na década de 70 nascia a OP, mesmo ano em que as primeiras matérias da Pororoca entravam nos televisores e criava-se um imaginário do surf na selva. No fim desse período nascia também um desbravador de um dos maiores fenômenos fluviais do planeta. E agora três décadas depois, os elementos se unificaram para uma parceria entre o recordista mundial de surf na pororoca - Serginho Laus, e uma das mais tradicionais marcas de surfwear do mercado - a OP OCEAN PACIFIC.

Para Sidão Tenucci, “A confluência entre a OP OCEAN PACIFIC e o Sérginho é meio como a maré da pororoca, que entra do mar, o Oceano Pacífico ou o Atlântico, ou o Mar da China, para encontrar o nosso homem-rio, Sérgio Laus, recriando algo forte e mítico: Homem e Natureza em uníssono, almas que nunca deveriam ter se separado. Tudo muito fluido e natural, ao mesmo tempo em que poderoso e inusitado”. “Laus tem 30 anos, a mesma idade da OP no Brasil. De certa maneira crescemos e evoluímos juntos no jeito de ser e pensar. Ele busca a fronteira da ação humana, o limite do possível, faz da ousadia profissão. E, como bom representante do séc XXI, soma a tudo isso uma atitude ecológica relevante de quem vive e surfa as vísceras do mar, do rio e da selva. Não poderia estar mais alinhado aos nossos princípios e valores de décadas, além de ser a cara do novo Brasil que se avizinha”, completa.

O paranaense duas vezes recordista do Guinness World Records, famoso livro dos recordes, também reforça a questão de que ambos possuem algo em comum; “… o resgate da essência do surf através do passado histórico e o futuro atuante revolucionário, faz com que os ideais de ambos sigam com força total nessa ano de grandes investidas”. “Temos a bandeira de divulgar e proteger a Amazônia através do surf na selva, levando uma consciência ecológica correta e representando a meca do surf em Tidal Bores em todo o mundo, em ações inéditas e exclusivas”, conclui.

Certamente teremos novidades direto da Amazônia, com um segmento do surf que rouba a cena em toda a mídia nacional e internacional. Ainda mais pelos atuais registros de que a Pororoca está atingindo seus níveis máximos de amplitude, marcando as maiores ondas de água doce dos últimos tempos. Mais informações nos sites www.op.com.br e www.surfandonaselva.com.br.

Fonte: Assessoria de Imprensa Surfando na Selva – apororoca@uol.com.br

Foto: Serginho Laus e Sidão Tenucci, firmando parceria no intervalo da temporada de pororoca 2010 em São Paulo. Crédito: Ana Carolina Passaro.

Foto ação: Serginho Laus rabiscando a pororoca do rio Araguari (AP), base da equipe Surfando na Selva. Crédito: William Let.

2 comentários:

mila campos disse...

poooo Laus, as fotos estão maravilhosas... estávamos no barco do stanley esse ano, aquele que quase virou, hehe, não te vimos surfando, infelizmente, mas foi mt bacana toda a aventura da pororoca, ela tem a força inacreditavel e ao mesmo tempo que nos assustou, encantou...dpos dessa irei ver a pororoca seeeempree e vc tbm né? então toca aquio/

Manuela disse...

Muito legal MESMO! Sucesso!!